5 dicas para os cuidados com pacientes acamados em casa

Posted by

Muitas famílias deparam-se com a difícil situação de ter um familiar acamado em casa, isso por que em várias condições a internação do paciente no hospital não mais justifica-se, também pela necessidade de diminuir a exposição do paciente às infecções que corriqueiramente ocorrem dentro de hospitais, além do benefício emocional proporcionado à pessoa quando esta pode estar recebendo o tratamento na sua casa no seio de sua família, e por fim, os custos envolvidos com a manutenção de um paciente internado em casa são consideravelmente menores. Diante deste panorama, é do interesse de todos, familiares, equipe médica e gestores de saúde que o paciente possa dar continuidade ao tratamento em seu próprio lar.

No entanto o grande desafio que se impõe é, como lidar com um paciente que depende de cuidados permanentes dentro de casa, em um local sem estrutura física e nem mesmo preparo de pessoas para fazê-lo. É muito comum familiares, sejam esses pais, filhos ou irmãos abdicarem de sua própria vida pessoal e profissional para dedicar-se exclusivamente à pessoa acamada. Diante deste contexto algumas atitudes ajudam a facilitar esse processo.

1 – Antes mesmo da liberação do paciente para alta hospitalar, peça para que a equipe médica elabore uma lista com orientações de cuidados e produtos que devem ser adquiridos para o acompanhamento do paciente. É importante que, havendo a condição da família, um profissional de enfermagem possa acompanhar a rotina deste paciente acamado em casa, pelo menos nas primeiras semanas.

2 – O paciente acamado precisará ter um aparato adequado para permitir que se alimente e receba os atendimentos da equipe médica de forma adequada. A cama hospitalar é imprescindível, pois permite que o paciente seja colocado em várias posições que favorecem a respiração e a circulação sanguínea evitando maiores complicações, existem no mercado modelos mais simples com preços mais acessíveis e outros mais sofisticados utilizados inclusive por hospitais de referência, no entanto o que se deve considerar é que cama hospitalar deve executar os movimentos nas regiões das pernas e tronco e melhor ainda se executar o movimento de elevação e rebaixamento do leito o que facilita para retirada e colocação deste paciente na cama. Entre a versão de cama hospitalar manual e cama hospitalar motorizada obviamente que a cama hospitalar motorizada vai oferecer maior comodidade tanto para família quanto para o paciente que pode ajustar as posições sozinho utilizando o controle remoto.

3 – É imprescindível monitorar a pele do paciente afim de evitar o aparecimento das úlceras de pressão principalmente em locais de saliências ósseas como tornozelos, cóccix, escápula, cotovelo. Uma vermelhidão na pele já é um sinal de alerta, medidas preventivas são bastante úteis como a mudança de posição a cada duas horas, uso de hidratantes como o óleo de girassol, e colchão “caixa de ovo” usado sobre o colchão hospitalar ajudando a reduzir a pressão na pele. O colchão hospitalar também deve ter uma densidade de acordo com o peso da pessoa para evitar que fique muito “duro” o que também favorece o surgimento das úlceras de pressão.

4 – O paciente dever ser retirado do leito sempre que possível, a exposição ao sol estimula a produção de vitaminas, mesmo que com apoio é muito benéfico que seja colocado em pé ou sentado, além do benefício emocional que proporciona, para tanto será necessário a utilização de uma cadeira de rodas, tendo a opção também de cadeira de rodas reclinável com o encosto reclinável, onde o paciente pode tomar sol, tirar um cochilo em uma posição mais confortável reclinando seu encosto. E para o banho a cadeira higiênica, cadeira de banho, com opções de modelos mais compactos, tradicionais e até estofado para o paciente que está magro fica muito mais confortável. Também é possível encontrar no mercado cintas e acessórios de transferência, são dispositivos que auxiliam o cuidador a retirar este paciente da cama passando-o para a cadeira de rodas.

5- Mantenha sempre o ambiente limpo, utilize álcool 70% para limpeza do mobiliário e utensílios, luvas e avental para procedimentos, utilize capa impermeável no colchão para que possa ser lavada constantemente, é preferível até, ter duas disponíveis para poder trocá-la semanalmente.

Além desses cuidados é muito importante que o paciente faça exercícios tanto ativos (quando ele mesmo os executa) quanto passivos (nesse caso uma pessoas realiza os movimentos), isso auxilia na circulação melhorando a nutrição dos tecidos e evitando a formação das úlceras de pressão.

OrtoBraz

www.ortobraz.com.br

Veja outras dicas e orientações:

http://saudeebemestarortobraz.com.br/prevencao-de-ulceras-de-pressao/

http://saudeebemestarortobraz.com.br/diferenca-entre-a-cadeira-de-rodas-monobloco-e-dobravel-em-x/

http://saudeebemestarortobraz.com.br/produtos-para-acessibilidade-auxiliam-as-transferencias-de-acamados-e-proporcionam-independencia-ao-cadeirante/

http://saudeebemestarortobraz.com.br/como-escolher-a-cadeira-de-rodas-ou-dispositivo-de-mobilidade/